28 de set de 2010

EU OFEREÇO MEU CORAÇÃO A VOCÊ

Por Aristein Woo
Artigo Publicado na revista TerceiroMilênio | SET/2010

Foto daqui.
Normalmente, apertamos a mão de alguém na chegada, acenamos com a cabeça indicando que percebemos o outro. Gestos. Nada tão simples. Nada tão complexo. Podemos acreditar que aprender Tai Chi passa pelo conhecimento de movimentos sofisticados. É muito mais que isso. É o ensinamento que ele nos traz a cada instante do treinamento, desde o início ao final. E quando me refiro ao início, falo do primeiro movimento antes de qualquer treino, o chin-li que significa saudação, cumprimento.

Palma da mão esquerda cobrindo a direita, em frente ao coração, olhando para o outro, uma leve inclinação do tronco para a frente. Uma verdadeira mensagem de respeito àquele que dedica seu tempo para passar um conhecimento e àquele que se dispõe a recebê-lo. Trata-se de demonstrar a consideração e a reverência por aquele momento de comunhão proporcionado pelo Tai Chi Chuan: eu ofereço o meu coração a você.


O cumprimento tem suas origens no antigo cerimonial dos povos orientais, em uma disciplina com estrito código de honra e não executá-lo pode parecer ofensa à essência dos ensinamentos. O chin-li foi criado na China durante a Dinastia Ming pelos revolucionários e mais tarde foi adotado pelas escolas de Artes Marciais como cumprimento oficial. Ao longo do tempo, foi ganhando vários significados como, por exemplo, a palma da mão aberta simboliza nosso intelecto, enquanto o punho da mão fechada, a nossa força, audácia ou potência. E os dedos da mão esquerda,por sua vez, também têm um significado: o polegar dobrado representa a humildade e os quatro dedos abertos, os aspectos que se desenvolvem na prática, sejam elas a educação moral, a educação intelectual, a física e a da convivência.

A palma esquerda cobrindo o punho direito também pode significar que nossa força não deve dar lugar à discórdia. O sentido da saudação é recordar que a força necessita estar dirigida pelo intelecto. Outras leituras feitas são a de que o suave abarca o sólido, a ternura envolve a rigidez, estamos todos juntos. Mas, independente dessas leituras, o que se deve entender é que, por meio da saudação, molda-se o caráter e exercita-se o respeito; a prática começa e termina com a cortesia.

O Tai Chi traz na essência a profundidade do ser em integração com o cosmo e essa prática é estimulada nos cursos oferecidos pelo Instituto de Formação em Tai Chi Chuan de Brasília, o IFTB. O filósofo Lao Tzu expressou que as coisas mais fracas superam as mais fortes e sobre este princípio, as escolas derivadas do taoísmo foram fundamentalmente suaves e flexíveis. Esta corrente foi chamada de Nei Chia, a escola interna.

A escola interna tem como principal representante o Tai Chi Chuan, o qual se baseia na meditação taoísta e no I-ching, considerado um dos primeiros esforços da mente humana para situar-se no universo. E todos estes simbolismos perpassam o chin-li. Essencial mesmo é manter na mente as orientações expressadas por um autor desconhecido para quem é necessário que fiquem quietos como uma montanha e movam-se como um dragão. Precisam flutuar como uma nuvem e bater como um disparo de trovão. Precisam ser fortes como o ferro e ter a leveza de uma pétala de flor.
.

Nenhum comentário: