12 de ago de 2011

A BELEZA DO LEQUE


Shifu Mônica Han, uma das referências do Tai Chi leque
em Brasília, numa das posturas da forma Long Fong Seen
Por Magno Bueno
Artigo Publicado na revista Terceiro Milenium | AGO/20111

Uma simples caneta pode se transformar em arma para quem domina as artes marciais. Porém, a evolução humana levou o espírito a apreciar muito mais a beleza em detrimento da violência. A transformação do leque em arma na China foi estimulada quando da proibição do uso de objetos bélicos pela população civil. E por mais que a origem fosse para a defesa ou ataque, a fluidez dos movimentos com esse objeto encanta os que praticam este tipo de arte.

Embora algumas culturas, principalmente no ocidente, considerem o leque algo unicamente feminino, os chineses e japoneses elevaram-no a muito mais que uma arma: o leque passou a ser um símbolo de status, poder e amuleto espiritual. No Tai Chi Chuan, tanto o estilo Yang quanto o Chen se dedicaram a desenvolver formas com o uso do leque, combinando movimentos simples com mais complexos.

O mestre brasileiro Estevam Ribeiro deu uma importante contribuição para que o leque continuasse sendo admirado pelos praticantes do Tai Chi. Desenvolveu em 1995 uma forma reconhecida pela Grã-Mestra Shen Hai Mim, considerada uma das guardiãs do estilo Yang tradicional e que figura entre as mais respeitadas da China na atualidade. São 20 posturas tão elegantes que são capazes de conduzir tanto quem assiste quanto quem pratica, a um estado elevado de consciência.

O TAOLU já organizou dois seminários com o mestre Estevam Ribeiro na capital e prepara mais um curso intensivo para o segundo semestre deste ano, dessa vez com a professora Mônica Han, uma das referências da arte na cidade.

De acordo com o mestre Estevam, "cultivando e refinando os princípios do Tai Chi, o leque, para aqueles que iniciam o seu exercício, é uma arte de desenvolvimento corporal, mental e espiritual." Para o TAOLU, além de contribuir para o fortalecimento da arte, estimular o aprendizado com o leque permite conduzir os alunos a um maior controle não só do corpo, mas também da mente.

Com as mãos livres ou não o Tai Chi é sem dúvida uma das mais belas formas de estimular a saúde e a paz interna. Aliando graciosidade à suavidade, o uso de objetos como o leque fazem da prática uma maneira singular de tomar contato com o eu interior, na busca pelo bem-estar. E o mais importante é que não é necessário ter um conhecimento prévio para iniciar o aprendizado do leque Tai Chi estilo Yang. Basta juntar-se aos praticantes para perceber porque, lá do outro lado do mundo, o leque se transformou em uma obra de arte.
.

Nenhum comentário: