18 de mar de 2013

REAPRENDER E ACESSAR A PAZ COM O TAI CHI

Por Fábio Furrier
Professor do Taolu
Artigo publicado na Revista Terceiro Milênio | MAR/2013

"Saúde mental é um estado de bem-estar em que o indivíduo tem percepção do seu potencial, consegue lidar com o stress do dia-a-dia, trabalhar de forma produtiva e contribuir para a sua comunidade". Esta é a definição dada pela a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mas como atingir esse “bem-estar” nesses tempos de inquietude em que vivemos? A vida moderna tem nos direcionado a uma busca frenética por algo que, na maioria das vezes, nem sabemos com clareza o que pode ser. Corremos, mas na verdade nunca chegamos. Apenas nos afastamos mais e mais de nosso estado natural de equilíbrio e harmonia, do qual sentimos saudade, mesmo que inconscientemente.

O Tai Chi Chuan, arte marcial chinesa criada há pouco mais de quatro séculos, mas que se alicerça em princípios milenares, tem se mostrado útil no combate ao estresse e para a manutenção da saúde mental e física, conforme estudos realizados nas melhores universidades do mundo.

Por ser constituído de um conjunto de práticas em que se cultivam a calma e o equilíbrio é capaz de levar o ser humano de volta a princípios esquecidos de harmonia dinâmica entre os opostos imobilidade/atividade, material/espiritual, mente lógica/ mente emocional.

Prof. Fábio Furrier

De fato, o nome dessa arte marcial significa “o equilíbrio harmonioso entre as energias opostas” (Tai Chi) sendo usado como “autodefesa utilizando os punhos” (Chuan). O praticante procura reproduzir na execução dos movimentos do Tai Chi Chuan o estado dessa harmonia reinante na Natureza, onde não há deficiência nem excesso.

Seja dentro de nosso corpo, seja dentro de nossa mente, existe a hora de retroceder ou de avançar, de recolher-se ou de expandir-se, de agir com rapidez ou com cautela.

A prática contínua, além da melhora dos sistemas cardiorrespiratório, imunológico e metabólico do organismo, atua na melhora do humor - graças a maior oxigenação cerebral - e em todo sistema músculo-esquelético, graças a sua exigência postural.

Devido à necessidade de executar a forma observando a coordenação de movimentos, a cadência na respiração e a postura equilibrada e relaxada, o Tai Chi nos auxilia significativamente a afastar os pensamentos obsessivos e a ansiedade, trazendo clareza e paz mental.

Procurem todos em sua cidade um centro de ensino dessa arte. Arte esta que nos permite descansar nesse estado de paz e quietude que sempre esteve ao nosso alcance. Precisamos apenas reaprender a acessá-lo.
“AO NASCER O HOMEM É SUAVE E FLEXÍVEL.
NA MORTE, É DURO E RÍGIDO.
PLANTAS VERDES SÃO TENRAS E ÚMIDAS.
NA SUA MORTE, SÃO MURCHAS E SECAS.
UM ARCO RÍGIDO NÃO VENCE O COMBATE.
UMA ARVORE QUE NÃO SE CURVA, QUEBRA.
O DURO E O RÍGIDO PERTENCEM À MORTE.
O SUAVE E O FLEXÍVEL, À VIDA.”
Dao De Jing (Tao Te King) verso 76
.

Nenhum comentário: