1 de mar de 2013

SAÚDE ALÉM DO CORPO : OS BENEFÍCIOS DO TAI CHI CHUAN PARA O BEM-ESTAR FÍSICO, MENTAL E ESPIRITUAL

Por Magno Bueno
Diretor do Taolu
Artigo publicado no Jornal Lotus Bem-Estar | FEV/2013

Um compromisso atrás do outro, agenda cheia, responsabilidades com o trabalho, a família, as contas, os estudos, trânsito cada vez pior, correria. A impressão é que o mundo está acelerado e se a gente não acelerar junto, vai ficar, literalmente, para trás. Tanta pressão, cedo ou tarde, faz surgir um estado doentio. No ser humano, nas relações, no grupo social, no ambiente em que vivemos até tomar conta do planeta. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em cerca de 15 anos a depressão deve se tornar a doença mais comum do mundo, afetando mais pessoas do que qualquer outro mal como o câncer e as doenças cardíacas.
 
A OMS contabiliza mais de 450 milhões de pessoas afetadas diretamente por transtornos mentais, a maioria delas nos países em desenvolvimento. Para a organização se trata de uma “epidemia silenciosa”.
 
Mas há tantos outros males relacionados ao estilo de vida moderno. Podem ser de simples enxaquecas a até dependências químicas. A humanidade tem hoje um grande desafio: curar a si própria e estender essa cura a todo o sistema planetário. A meta pode parecer ambiciosa, mas nem de longe é inalcançável.
 
Há mais de cinco mil anos a cultura chinesa dedica o mais profundo respeito à atividade física como condição para a boa saúde. O bem-estar envolve tanto o físico quanto o mental e até o espiritual. E para a comunidade científica ainda é um mistério o sucesso de algumas práticas da medicina oriental.
 
Aula de Tai Chi Chuan no Taolu
Foto :: Soraya Lacerda
Pesquisadores norte-americanos divulgaram em 2011 um estudo no qual atribuem aos movimentos lentos e tranquilos do Tai Chi Chuan, aliados à respiração calma no momento da prática, o poder de abaixar a pressão sangüínea, irrigar as juntas, estimular a circulação, construir músculos e fortalecer o sistema imunológico. Um momento onde o praticante revigora o corpo e chega a esquecer em que idade se encontra ou se existe alguma dor.
 
Não há um momento certo para começar a treinar o Tai Chi. No Taolu Instituto de Cultura Oriental, onde tenho a responsabilidade de planejar e organizar os aspectos técnicos dessa arte, é possível observar alunos extremamente jovens e os que já passaram da casa dos 60 anos que encontram ganhos no corpo físico, e muito além disso, em poucos meses de treinamento.
 
É claro que quanto mais treinos mais resultados eficientes afloram. Porém, a experiência mostra que quatro horas de treinamento, como os oferecidos pelo Taolu aos sábados, já fazem a diferença. Alunos relatam mais ânimo, mais alegria e maior bem-estar. Muitos se encantam pela prática e acabam se tornando professores com o intuito de disseminar os benefícios.
 
A aula sempre começa com algum Chi Kung para aquecer. São exercícios que aliam a respiração a um estado mental de paz buscando o equilíbrio do corpo e da mente. Depois se faz a meditação Zhanzhuang que aprofunda a paz interior e fortalece a estrutura física. Na terceira parte dos treinos, os professores e alunos desenvolvem as formas do estilo Chen com as mãos livres e também com espadas, leques ou sabres.
 
Se existisse um elixir da longa-vida ele teria de vir com a capacidade de trazer a boa saúde. O Tai Chi Chuan não se pretende um remédio para todos os males, porém é indiscutível o bem-estar físico e mental sentidos por quem se dedica à prática. Como se processa a cura no homem, mesmo com a ajuda da ciência, ainda é um verdadeiro milagre. Transcender essa cura para além do corpo, em muitos casos, surge como uma simples conseqüência desta arte.
.

Nenhum comentário: